A capacidade analítica é um dos principais fatores pelo qual o Marketing Digital tem se tornado cada vez mais determinante e isso é nítido para o mercado. Mas você sabe em qual métrica apostar para obter melhores resultados de acordo com o que busca e oferece através de seu produto ou serviço? Hoje vamos te mostrar o que duas das principais utilizadas no mercado digital podem fazer por você e pelo seu negócio!

CPA

O CPA (cost per acquisition) é uma métrica de precificação de anúncios onde somente é pago para o responsável pela divulgação após o resultado pré-definido ser alcançado, ou seja no CPA você só paga pelo anúncio quando alguma ação é realmente efetivada, seja o download de algum material disponível, de algum aplicativo, ou até mesmo a venda em si.

Prós e Contras do CPA
Quer saber como o CPA pode se encaixar no que procura? Confira agora seus prós e contras:

Prós:
#1 – Diferente de outras métricas, na utilização do CPA a cobrança pelo anúncio só é feita após a ação estipulada ocorrer;

#2 – Maior índice de clientes engajados com o produto ou serviço anunciado, principalmente nos casos de download de conteúdo, o que facilita o relacionamento posterior;

#3– Possibilidade de retorno imediato; uma impressão já pode ser transformada em conversão, nos casos em que o CPA trata diretamente de vendas;

#4– Maior controle de tráfego e em que meio apostar para inserção do anúncio, visto que é possível medir os resultados em cada um deles através do CPA;

#5– Perfeito para produtos ou serviços com longa vida útil, pois possuem clientes mais resistentes e assertivos, que certamente resultarão em uma futura conversão;

Contras:
#1– Possível para Google Adwords, porém a otimização do anúncio perde um pouco do controle do mesmo, exceto pela localização;

#2– O anúncio tem que estar alinhado ao extremo com sua persona para obter resultados. Do que adiantaria anunciar produtos para cabelos femininos em um site sobre notícias econômicas, por exemplo?

#3– Quanto maior o tráfego no site em que o anúncio está mais fácil é a conversão, o que pode acabar elevando o custo.

#4 – É necessário analisar o valor do ticket médio do produto para que esse modelo de precificação seja válido, assim o  budget não será sobreposto e o ROI prejudicado.

#5 – Empresas com maior margem obtém melhores resultados, por se tratar de um investimento assertivo, porém mais caro.

CPL

Já no CPL (cost per lead), a precificação é feita quando um lead é gerado através do anúncio disponível, um exemplo disso é quando a pessoa efetua cadastro na newsletter ou até mesmo no site anunciante. Essa métrica também é muito utilizada dentro dos programas de afiliação.

Prós e Contras do CPL
Assim como salientamos quais são os prós e os contras do CPA, vamos te mostrar quais são os prós e contras presentes na utilização do CPL:

Prós:
1# – Permite saber mais sobre o perfil de quem procura os serviços ou produtos oferecidos e a partir disso formar uma persona para as demais estratégias de marketing;

2# – Renovação da base de contatos como um todo, otimizando através de leads realmente qualificadas;

3# – Fazer com que o vendedor consiga ser mais técnico, utilizando os dados preenchidos pelos possíveis clientes obtidos através do anúncio;

4# – A nutrição do relacionamento empresa-cliente se torna mais fácil, sendo possível focar em conteúdo de interesse do lead através de meios como e-mail marketing e SMS marketing;

5# – Mensurar quais conteúdo dentro do Inbound Marketing estão obtendo mais acessos e em quais caminhos apostar para as próximas pautas a serem abordadas;

Contras:
1# – Demanda rapidez para continuar o processo de venda, caso contrário a venda pode ser feita por um possível concorrente, transformando esse contato em uma cold call;

2# – Não existe uma resposta pronta para saber se o seu lead tem custo baixo ou alto, visto que isso depende totalmente da conversão e do ciclo de venda;

3# – A conversão depende totalmente da equipe de vendas e de como esse possível cliente será abordado;

4# – É um tipo de precificação que não se aplica a todos os tipos de serviços ou produtos, sendo mais eficiente em produtos já segmentados;

5# – O CPL na maioria das vezes, depende exclusivamente do engajamento do possível cliente com o que ele busca, por isso o conteúdo que for disponibilizado em trocas de seus dados precisa ser realmente alinhado á sua procura.

Tanto o CPA quanto o CPL podem ser métricas essenciais a se levar em conta quando temos em mente a divulgação de nossos produtos e serviços, porém é extremamente necessário analisar individualmente o comportamento de cada fonte de tráfego utilizada, a reação de seus clientes aos anúncios e onde estão inseridos, e principalmente os resultados que são buscados por sua empresa!

Tem alguma dúvida sobre alguma das métricas e como utilizá-las? Não hesite em nos contatar!